Apresentação foi na sexta-feira (14), na sede do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, em Natal

O projeto da plataforma foi apresentada pelos coordenadores do Centro de Competências em Software Livre do IFRN, os professores Moisés Souto,  Max Miller e  Bruno Vitorino,  juntamente com a equipe do Centro no Campus Natal -Central, formada pelos engenheiros Saulo Daniel, José Coe, Juscelino Araújo, Lucas Câmara e Ariel Clyde.  O chefe do Centro Regional do Nordeste do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais, Manoel Carvalho, também participou da apresentação a um grupo de professores e pesquisadores da UFRN, INPE e Emparn. 

Foto: José Luiz Coe

Desde 2013, o CCSL-IFRN possui uma sala dentro da unidade do CRN/INPE, para integração da plataforma Samanaú ao SINDA (Sistema Nacional de Dados Ambientais, desenvolvido pelo INPE). Atualmente, a plataforma funciona em conjunto com um transmissor de satélite e consegue transmitir para os satélites da constelação brasileira, gerenciada pelo INPE. 

Também em 2013, o projeto da plataforma foi aprovado em edital do Programa Uniespaço, da Agência Espacial Brasileira (AEB), com financiamento de R$ 135 mil para implementação de um transmissor de satélite de baixo custo. 

Em 2014, o CCSL-IFRN firmou convênio para desenvolvimento tecnológico com o INPE e foi contemplado com financiamento do CNPq.
Sobre o CCSL – IFRN

 O Centro de Competências em Software Livre do IFRN (CCSL – IFRN) é um grupo de pesquisa que visa à convergência entre pesquisa, extensão, desenvolvimento colaborativo de software, consultoria e treinamentos com excelência em software livre. Atualmente o CCSL-IFRN desenvolve suas atividades nos Campi Caicó, Santa Cruz, Ceará-Mirim, Zona Norte e Natal- Central do IFRN.  O Projeto Samanaú

O Projeto Samanaú, concebido no CCSL-IFRN  consiste em coletar dados meteorológicos de forma flexível, sustentável, com baixo custo e alta resolução. A principal característica deste projeto é o baixo custo final de aquisição, que permite sua utilização em larga escala para redes de coleta de dados de “malha fina“, ou seja, com a possibilidade de adquirir dados em alta resolução. 

Dentre os prêmios recebidos pelo projeto, destacam-se o 1º lugar na Mostra Tecnológica do IX Congresso de Iniciação Científica (Congic) do IFRN;  o 3º lugar, na modalidade Engenharia, na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia – a Febrace, realizada em São Paulo e a medalha de bronze na  International Sustainable World Energy, Engineering, and Environment Project (I-SWEEEP).  O projeto também representou o Brasil na Feria Escolar Nacional de Ciencia y Tecnología (FENCYT), em Lima, capital do Peru. Ainda em 2014, participando da FEBRACE 12, o Projeto foi premiado pela American Meteorological Society e convidado a participar da FETEC-MS (Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul).

Coordenadores do CCSL-IFRN apresentam a Plataforma Samanaú a pesquisadores do RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + vinte =